Receitas

Tábua Festiva

Esta tábua festiva low FODMAP é a entrada ideal para partilhar com amigos e família. Queijos, enchidos, tostas, frutas, legumes e um patê expresso para começar as festividades em grande e sem sintomas!

Tábua Festiva

Tempo de preparação: 15 minutos

Ingredientes

  • Queijos* brie, camembert e flamengo em cubos
  • Presunto
  • 2 Cenouras em palitos
  • 1 Pepino em palitos ou pepino em vinagre
  • Uvas
  • Azeitonas pretas, verdes ou recheadas com pimento-vermelho
  • Nozes
  • Nachos de milho ou tostas baixas em FODMAP**
  • Mini espetadas: queijo mozarela mini*, tomate cereja (2 por espetada), folhas de manjericão
  • Patê de atum: atum em lata (natural, em óleo ou azeite),  2 colheres de sopa de maionese, cebolinho e pimentão-doce

Modo de preparação

Mini espetadas

  • Comece por espetar uma folha de manjericão, seguida de um mini queijo e de um tomate-cereja.
  • Repita o processo, terminando com uma folha de manjericão.

Patê de atum expresso 

  • Escorra e desfaça o atum com um garfo.
  • Junte 2 colheres de sopa de maionese, misture bem e polvilhe com cebolinho e pimentão-doce.

Dose low FODMAP

Estes queijos* têm pouca ou quase nenhuma lactose e por isso são seguros. Porém, por terem alto teor de gordura que pode irritar intestinos mais sensíveis, a dose recomendada é de 40g por refeição. Presunto, atum, cenoura, pepino, azeitonas e pimento vermelho não têm FODMAP e por isso pode comer à vontade. A dose recomendada de uvas (frutose) pretas é de 28g e de brancas 32g. A dose recomendada de nozes (frutanos) é de 5, ou seja, 10 metades por refeição. Já o tomate cereja (frutanos) a dose segura é de 5 por refeição. Aconselha-se 2 espetadas. A dose recomendada de nachos é de 50g (1 pacote pequeno) e a de tostas, 2.

Dicas

Uma entrada simples e rápida de preparar para começar a ceia em beleza.

Joana Oliveira (My Gut Feeling)

Veja também estas receitas

Lasanha Vegetariana

Uma lasanha vegetariana versátil, simples e com bechamel caseiro.
Ver Receita

Mousse de Iogurte com Frutos Vermelhos

Pequeno-almoço com ar de sobremesa? Sim, por favor!
Ver Receita

Papa de Arroz e Cacau

Quem disse que papa tem de ser algo aborrecido?
Ver Receita

O que acha deste site

Responda a 3 questões e ajude-nos a perceber o que podemos melhorar.
As suas respostas são anónimas e ajudarão toda a comunidade a ter uma melhor experiência.

1 Eu…

(opcional)
Próxima pergunta

2 Indique, de 1 a 5, se recomendaria este website a outra pessoa.

Próxima pergunta

3 Que conteúdo gostava que continuássemos a actualizar? (seleccione apenas 2)

(opcional)
Enviar

Terei Síndrome do Intestino Irritável?

Alguma vez pensou demoradamente no que ia pedir num primeiro encontro, com receio de que a sua decisão pudesse levar a uma urgente (e inconveniente) ida à casa de banho? Procura sempre a casa de banho de qualquer espaço público assim que entra, como um espião altamente especializado? Já gastou mais em papel higiénico do que em artigos de “higiene pessoal”?

Dificuldades com a digestão são mais comuns do que possa pensar. Apesar de patologias como a SII serem frustrantes, não são definitivamente algo pelo qual deva sentir vergonha.
Começar

Fase 1

Tem, com frequência, dor ou desconforto abdominal que alivia após evacuar?

Sofre com frequência dor abdominal que provoca uma grande urgência em evacuar?

Os sintomas acima descritos duram há mais de 3 meses?

Costuma interromper as suas atividades diárias devido aos sintomas acima descritos?

Próxima pergunta

É pouco provável que seja Síndrome do Intestino Irritável. No entanto, se os sintomas persistirem ou piorarem, consulte um profissional de saúde.

Fase 2

Sente regularmente a sua barriga inchada ou distendida (pense numa gravidez de 6 meses)?

Considera os seus movimentos intestinais “irregulares” (muito frequentes ou pouco frequentes, diarreia ou obstipação)?

As suas fezes têm uma forma anormal (formato, textura, consistência)?

Tem gases com muita frequência?

Tem dificuldade em evacuar (esforço, urgência ou dor)?

Concluir

De acordo com os critérios de Roma IV, é provável que tenha SII. Aconselhamos que consulte um profissional de saúde.

Saiba mais sobre o que dizer na consulta e os tratamentos existentes para gerir os seus sintomas: